Criminal Minds: Beyond Borders

Entre a adrenalina e o medo

O cenário da vez em Criminal Minds: Beyond Borders é Pamplona, ou "Iruña" no idioma basco, capital da região de Navarra, no norte da Espanha.

Criminal Minds: Beyond Borders - Entre a adrenalina e o medo

ATENÇÃO, o texto a seguir contém SPOILERS!

O cenário da vez em Criminal Minds: Beyond Borders é Pamplona, ou "Iruña" no idioma basco, capital da região de Navarra, no norte da Espanha.

A região é conhecida pela Festa de São Firmino, popular corrida de touros que reúne turistas do mundo inteiro, sendo um dos símbolos da identidade espanhola.

É nesse cenário de alegria e, ao mesmo tempo, de tensão, que os norte-americanos Clint Smith, Lew Donovan e Kevin Garcia correm pelas ruas para não ser atingidos pelos animais. É aí que acontece o inesperado: Clint perde-se dos demais e desaparece sem deixar pistas.

Não demora muito, e as autoridades locais acham as orelhas do turista em um memorial bastante movimentado da localidade, na frente de uma igreja. O corpo dele, entretanto, não é encontrado.

Ao ser interrogado, o padre local hesita e demonstra nervosismo, deixando evidente que viu alguma coisa ou sabe de algo. Diz, porém, que jamais revelará os segredos de uma confissão. Os crimes teriam então motivações religiosas?

O fato é que esse não é o primeiro caso com as mesmas características ocorrido em Pamplona e arredores. E as investigações da polícia local revelam que todos os pares de orelhas foram deixados em pontos bascos famosos.

Mas Jack Garrett e a sua equipe não descartam a possibilidade de os crimes terem um viés político. “Dom Quixote não teve a sua orelha cortada por um viajante basco? Pamplona faz parte do reino de Navarra, terra dos Bascos”, afirma a agente Mae Jarvis.

O que eles precisam saber, porém, é se os ataques fazem parte de uma agenda política ou de um plano de um indivíduo perturbado. E mais: se o caso é político, por que atacar turistas estrangeiros?

Antes de a revelação vir à tona nas próximas sequências da série, que tal conferir algumas curiosidades em torno desse tipo de entretenimento querido e, ao mesmo tempo, tão polêmico? Confira:

- Há uma diferença entre touradas e corridas de touros. Na tourada, o toureiro enfrenta a fera em uma arena sob os olhares do público. Já nas corridas, como a que acontece em Pamplona, os animais são soltos no meio da rua e o público precisa correr para escapar se suas chifradas.

- A paixão dos espanhóis pela prática é tão forte que chega a influenciar o seu vocabulário. Com o tempo, palavras e expressões como torear (duelar) e coger el toro por los cuernos (agarrar o touro pelos chifres / enfrentar o desafio) foram adotadas por populares.

- A tauromaquia (arte de lidar com touros) é uma expressão definida pelo dicionário da Real Academia Espanhola.

- Pablo Picasso eternizou a tauromaquia em diversas obras, que, geralmente, têm um conteúdo violento e sensual. Em 2014, foi realizada no Brasil a exposição Tauromaquia, no Museu de Arte Brasileira, na capital paulista. A mostra também trouxe as obras de Goya e Salvador Dalí em torno das touradas.

- A famosa saudação "olê! / olé!", muito utilizada pelo público quando o toureiro escapa do animal não pode ser adotada em qualquer movimento: apenas quando o touro tira uma ‘fina’, e o profissional se livra do golpe em um movimento sutil.

- Apesar de fazer a alegria da maior parte da população, o uso de touros em espetáculos dessa natureza gera a revolta de ativistas e instituições voltadas à proteção dos animais: em uma luta que dura, em média, 20 minutos, as duas orelhas e o rabo do bicho são cortados. Quando a ‘festa’ acaba, o seu corpo é arrastado para fora da arena e a carne pode ser vendida aos açougues próximos.

Depois dessa, Series Killers, não percam as sequências de Criminal Minds: Beyond Borders, todas as Quartas, às 22h, no Canal AXN.

Atenção: nossa grade está sujeita a alterações. Consulte a programação.

Se você perder o episódio, basta baixar nosso APP. É fácil e gratuito. Consulte a disponibilidade do serviço em sua operadora de TV por assinatura.