CSI: Cyber

Domingos, às 15h30

Patricia Arquette: atriz e porta-voz de causas importantes

Uma boa atriz é aquela que faz você acreditar tanto no personagem que a gente acaba esquecendo outros papéis importantes da sua carreira.

csic-epi0207-d0079bi

Uma boa atriz é aquela que faz você acreditar tanto no personagem que a gente acaba esquecendo outros papéis importantes da sua carreira. Um bom exemplo disso é Patrícia Arquette, que hoje está no ar na pele de Avery Ryan, de CSY:Cyber.

Até alguns anos atrás, muita gente se lembrava dela apenas como a protagonista da série Medium, mas a carreira de Patrícia é bem maior que isso.

Nascida em 1968, em Chicago, Patricia vem de uma família de artistas. Seu avô era comediante e a maioria dos seus irmãos também acabou optando pelos palcos e telas de cinema. Já nos anos 80 sua bela irmã Rosanna Arquette estrelava vários filmes importantes e, uma década depois, seu irmão David também iniciava uma carreira de sucesso em Hollywood.  

Mas hoje em dia não restam dúvidas de que a grande estrela da família é mesmo Patricia. E ela começou cedo: já aos 19 anos teve seu primeiro papel como Kristen Parker, uma das crianças atormentadas pela ameaça de ataque do terrível Freddy Krueger no  terceiro filme da série de terror “Pesadelo em Elm Street” e, desde então, ela nunca parou. Ela estrelou 37 filmes, trabalhou com diretores importantes como Martin Scorcese, Tim Burton, Stephen Frears e David Lynch, participou de 13 séries de TV, protagonizou mais duas, ganhou prêmios importantes como o Emmy e o Globo de ouro, mas o grande reconhecimento veio com o filme “Boyhood”, de Richard Linkater, que demorou incríveis 12 anos para ser concluído.

Na vida pessoal, Patricia foi casada três vezes. A primeira com o músico Paul Rossi, com quem teve o primeiro filho. Anos depois, em 1995, Arquette se casou com o ator Nicholas Cage, mas o relacionamento não durou nem um ano. Em 2002 ela se casou novamente com outro ator, Thomas Jane, teve uma filha e acabou se divorciando pelo o que ela definiu como “diferenças irreconciliáveis”.

 Apesar de ter uma agenda cheia, Patricia sempre arranja um tempo para cuidar de causas sociais. Em 2010, ela fundou uma ONG para arrecadar doações às vítimas do terremoto que atingiu o Haiti. Recentemente, apareceu em um comercial do PETA, organização que defende o direito dos animais e participou de campanhas para levantar fundos para a pesquisa e combate ao câncer nos seios. Ou seja, além de ótima atriz, Patricia parece ser uma mulher muito bacana

Para a nossa sorte, desde o ano passado ela estrela o CSY:Cyber, que a gente assiste aqui, todas as quartas, às 22h, no AXN.